Com foco na sustentabilidade, estudantes utilizam garrafas e constroem arquibancada ecológica

04/11/2014 - Marcus Mesquita / Seduc

Há uma expressão popular que diz “unir o útil ao agradável”. Pois foi exatamente isto que um grupo de alunos do Centro de Ensino Médio (CEM) Castro Alves, de Palmas, realizou ao construir a arquibancada da quadra poliesportiva da unidade utilizando garrafas pet.

Sob a orientação do educador físico Márcio Ricardo, os alunos precisaram de sete mil garrafas e três meses de trabalho para concluir o projeto. De acordo com o professor, a inspiração veio de ações semelhantes desenvolvidas pelo mundo. “A gente precisava de uma arquibancada e eu vi, na internet, pessoas que construíram até casas usando garrafas plásticas. A partir daí, eu pensei: ‘se até casas fazem, nós vamos conseguir fazer a nossa arquibancada’”, disse o educador, explicando que ainda serão construídos dois bancos de reserva para a quadra.

Um dos alunos participantes do projeto, Luiz Mateus Carvalho Rulka diz que já tinha outras experiências com atividades envolvendo sustentabilidade e o sonho de ser engenheiro civil apenas aumentou a vontade de se envolver com a atividade na escola. “Eu tenho projetos de reciclagem em casa, todos eles com hortas usando garrafas plásticas; eu tenho até horta vertical usando este material. Quando o professor me falou de fazermos a arquibancada, eu logo me animei, porque acho muito importante incentivar a reutilização de materiais que normalmente viram lixo. Além disto, quero cursar Engenharia Civil e as questões de estruturas com reaproveitamento de materiais recicláveis já me serviu como uma excelente lição aqui na escola”, ressaltou o estudante de 15 anos que cursa a 1ª série do ensino médio.

Vivendo a primeira atividade com reaproveitamento de materiais, Janaína Alves da Silva, que também cursa a 1ª série do ensino médio, disse que o olhar dela mudou a partir da experiência em sala de aula. “Eu vi o quanto é importante a gente cuidar melhor da natureza com trabalhos de reciclagem; agora, sempre que vejo lixo em algum lugar, eu logo penso que ele pode virar outra coisa. Sem contar que é gratificante ver tudo pronto agora e saber que vamos deixar algo muito bom para todos que estudam aqui, tanto a estrutura quanto o bom exemplo”, frisou a estudante de 15 anos.

Compartilhe esta notícia