Estado oferece capacitação para fomentar tratamento ao fumante

20/04/2017 - Aldenes Lima/Governo do Tocantins

As peculiaridades da população tocantinense, os sintomas da abstinência ao tabaco, os hábitos do fumante e quem convive com ele foram alguns dos tópicos debatidos durante o curso de Controle do tabagismo e tratamento ao fumante da rede do Sistema Único de Saúde (SUS). A capacitação ocorreu no período de 18 a 20 de abril no auditório do Ministério da Saúde, em Palmas, e contou com a participação de representantes de 16 municípios da Região de Saúde Capim Dourado.

O objetivo do curso, segundo a assessora da área técnica do Programa de Tabagismo da Secretaria de Estado da Saúde, Andrea Cristina Alves, é capacitar os profissionais de saúde para ampliar o número de municípios habilitados para oferta de tratamento ao fumante na rede SUS. “Todos os profissionais são de nível superior e trabalham diretamente com o serviço de saúde ao fumante. Aqui, são apresentados os métodos de conduzir os grupos de tabagismo em seus municípios e toda a política nacional de controle de tabagismo, bem como a forma de implantá-la nas unidades e o protocolo do uso de medicamentos disponibilizados pelo Ministério da Saúde”, afirmou.

Andrea explicou ainda que a maioria dos municípios participantes já possui o programa em desenvolvimento, mas devido a mudança de gestão, surgiu a necessidade de apresentar o conteúdo para os novos profissionais. “Além disso, temos municípios que nunca tiveram o programa e agora passarão a ofertar e, para isso, precisam desta capacitação”, ressaltou, acrescentando que fizeram parte do evento, farmacêuticos, psicólogos, médicos, enfermeiros, assistentes sociais e educadores físicos.

Atuante no município de Pau Darco, o enfermeiro Alessander Pereira de Souza  destacou que a capacitação vai facilitar o trabalho feito com a população atendida. “Nosso trabalho é um desafio pela abrangência do agravo que atinge todas as faixas etárias, pois algumas vezes o pai fuma e a criança que está perto acaba fumando também, além da incidência de recaída. Acredito que, com esta metodologia apresentada, faremos um trabalho mais efetivo no sentido de ajudar a pessoa a querer se tratar”, disse.

Dados

Segundo a Superintendência de Políticas de Proteção à Saúde, no Tocantins, existe oferta do programa em 24 municípios, em 26 unidades de saúde. Nos anos de 2015 e 2016, 1.184 fumantes tiveram acesso ao tratamento.

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), o cigarro é responsável por uma em cada 10 mortes no mundo.

Compartilhe esta notícia