Proprietários rurais recebem orientações sobre os riscos das queimadas

02/09/2017 - Camila Mitye/Governo do Tocantins

Os proprietários rurais de Lagoa da Confusão receberam nesta sexta-feira, 1º, a força-tarefa contra as queimadas, uma mobilização do Governo do Tocantins visando a sensibilização e a prevenção contra os prejuízos provocados pelo fogo. A equipe percorreu cerca de 90 propriedades no município, alertando sobre o perigo das queimadas, que podem se tornar incêndios florestais, e distribuindo material educativo.

A lavradora Maria Aparecida Parreiro Afonso lamentou o estrago que o fogo já fez pela região. “A gente sofre demais. Eu estou aqui preocupada por causa dos pés de pequi queimados. Vender os pequis é o único jeito que tenho, ultimamente, de ganhar um dinheirinho, e o fogo acaba com tudo”, disse.

Entre as orientações, a equipe do Governo reforça sobre o período de suspensão da queima controlada, até 30 de outubro, conforme portaria nº 233/17 do Instituto Natureza do Tocantins  (Naturatins),em virtude da ocorrência de ventos fortes, falta de chuva, baixa umidade do ar e a massa vegetal seca, comuns no estado nessa época do ano. Fatores que aumentam o risco de incêndios florestais.

Fogo para mim, que tenho 67 anos, é só destruição. O gado não tem o que comer porque o fogo queima o pasto. Eu vivo aqui, sou da roça, mas quando vejo fogo já fico nervoso”, contou Antonio Alves Folha, proprietário da Chácara Pai e Filho.

Força-tarefa

A ação cumpre o Decreto de Emergência Ambiental, publicado pelo Governo do Tocantins no mês de julho, que declarou situação de risco de desastre ambiental resultante de queimadas e incêndios florestais em sete municípios. A força-tarefa já passou por Palmas, Novo Acordo, Lagoa da Confusão e ainda irá contemplar os municípios de Formoso do Araguaia, Pium, Ponte Alta do Tocantins, Lizarda, São Félix do Tocantins e Mateiros. A escolha das cidades ocorreu de acordo com o número de focos de incêndios, e também do ponto de vista da proteção dos parques estaduais.

Equipe

A equipe é  formada por servidores da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), da Defesa Civil, do Corpo de Bombeiros, do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), do Batalhão Militar Ambiental, do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec), do Instituto de Terras do Tocantins (Intertins) e da Secretaria de Estado da Segurança Pública.

Compartilhe esta notícia