Estado alerta para saúde integral do homem no Novembro Azul 

14/11/2017 - Luciana de Barros/Governo do Tocantins

No mês de novembro, a cor azul busca lembrar, aos homens, que é preciso cuidar da saúde, principalmente no intuito de conscientizar sobre o cuidado no diagnóstico precoce do Câncer de próstata. A Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio do Hospital Geral de Palmas (HGP), aproveita para alertar que os cuidados devem ser de forma integral, envolvendo além de exames de próstata, consultas e outros exames de rotina e, com isso, diagnosticar precocemente diversas doenças.

Conforme o Sistema Informação Mortalidade (SIM), no Tocantins, o que mais causa mortes, no sexo masculino de 20 a 59 anos (homem adulto), são as causas externas de mortalidade (como acidentes de trânsito e violências) que, em 2016, foram responsáveis por 918 óbitos. Em 2017, até outubro, foram 653 óbitos. As doenças do aparelho circulatório que, em 2016, foram responsáveis por 283 óbitos, no ano de 2017, já somam 220 óbitos até outubro. 

O técnico da área da Saúde do Homem da SES, Tárley Abdalla, explica que existe um trabalho de assessorias desenvolvido nos municípios tocantinenses, “o Estado vem dando um suporte aos municípios, assessorando-os para a implementação da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem, que norteia as ações de promoção, prevenção, recuperação e manutenção da saúde do homem de 20 a 59 anos”, afirmou.

Ação no HGP 

Neste mês de novembro, focado na conscientização da saúde dos homens, a SES, por meio do Hospital Geral de Palmas (HGP), ofertará consultas e exames, com o urologista, aos pacientes dos municípios do interior do Tocantins. A ação foi iniciada no dia 10 deste mês, onde os pacientes estão sendo encaminhados, pelos municípios de origem, ao Ambulatório de Especialidades do HGP.

Segundo a supervisora do ambulatório, Flaviany Vieira de Araújo Milhomem, essa será uma ação contínua, não só um movimento. “Serão atendimentos para avaliação e diagnóstico do câncer de próstata. Esta ação será voltada aos pacientes que esperam na fila dos municípios do interior, onde existe uma dificuldade para atenção especializada da média complexidade para o diagnóstico da doença”, enfatizou.

Segundo o diretor-geral do HGP, Daniel Hiramatsu, esses atendimentos vêm para dar suporte a estes pacientes que necessitam realizar a avaliação e o diagnóstico.“Sabemos o quanto o homem tem dificuldade de cuidar da sua própria saúde, e esta ação busca chamar atenção para a necessidade deste cuidado”, declarou.

Serão ofertados Antígeno Prostático Específico (PSA), ultrassonografia e biópsia de próstata, conforme indicação médica.

Câncer de próstata

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), no Brasil, a estimativa de casos novos de 2016/2017, no Estado, aponta a ocorrência de 390 casos de câncer de próstata, enquanto os cânceres de traqueia, brônquio e pulmão apresentam a estimativa de 70 casos.

De acordo com o médico e coordenador de urologia do HGP, Hilton Soares da Mota, a maioria dos homens deixa sempre para depois o cuidado com a saúde e principalmente a avaliação e diagnóstico do câncer de próstata. “Grande parte dos homens possui preconceito e isso dificulta o diagnóstico precoce, pois este paciente deixa para depois quando a doença já está no limite da próstata. O tumor pode disseminar para outros órgãos como o osso da bacia, coluna, entre outros. Quando diagnosticada precocemente a cura da doença chega a 96%. Por isso, existe a necessidade dos homens terem consciência da importância da realização da consulta anual com o especialista, mesmo sem sentir nenhum sintoma”, alertou o médico.

Os principais exames realizados para avaliar são: PSA, exame de toque, ultrassom, exame de urina e biópsia.

Compartilhe esta notícia