Polícia Civil desvenda homicídio e identifica autor do crime no norte do Estado

18/01/2018 - Rogério de Oliveira/Governo do Tocantins

A Polícia Civil do Estado do Tocantins, por intermédio da Delegacia de Nova Olinda (TO), comandada pelo Delegado Luís Gonzaga da Silva Neto, concluiu, nessa quarta-feira, 17, às investigações no âmbito do Inquérito Policial, que apura o crime de homicídio praticado no dia 24 de dezembro de 2017 e que vitimou Gesione Francisco Almeida Valadares, de 23 anos.

Segundo o delegado Luís Gonzaga, o crime teria sido praticado por D.S.L., conhecido como Cabeção dos Balaios, de 23 anos de idade. De acordo com as investigações, no dia do crime, o suspeito estava em uma festa de inauguração de um bar em Nova Olinda, onde após uma confusão generalizada envolvendo o grupo de amigos da vítima e a família do autor (Família dos Balaios), D.S.L. sacou uma arma de fogo e efetuou um único disparo que atingiu Gesione no lado esquerdo do peito.

De acordo com relato de testemunhas que estavam no local, num primeiro momento, D.S.L. tentou atirar contra algumas pessoas, mas a arma falhou, no entanto, logo em seguida, ele conseguiu efetuar um disparo que atingiu a vítima.

Segundo o delegado regional Bruno Boaventura, que deu suporte a ação, D.S.L. é investigado em diversos inquéritos, sendo considerado um indivíduo de alta periculosidade e muito temido pelos cidadãos de Nova Olinda. A Polícia Civil, assim que tomou conhecimento do fato, representou pela prisão preventiva de D.S.L., tendo o pedido negado pelo Juízo da 1ª Vara Criminal de Araguaína.

D.S.L. foi indiciado pela prática dos crimes de homicídio qualificado consumado e tentativa de homicídio qualificado, além do crime de desobediência, pois quando fora cumprido mandado de busca e apreensão em sua residência, o homem empreendeu fuga, provavelmente levando consigo a arma utilizada no crime. Contudo, os policiais civis conseguiram apreender em sua residência a motocicleta utilizada por ele para fugir do local do crime que vitimou Gesione Francisco Almeida Valadares, em dezembro de 2017.

Se condenado, D.S.L. pode receber uma pena acima de 30 anos de prisão pela prática dos crimes em que foi indiciado. Os policiais intensificaram as buscas na tentativa de localizar e efetuar a prisão do suspeito o mais rápido possível.

Conforme o delegado regional Bruno Boaventura, “A Polícia Civil está empenhada no combate ao crime, na cidade de Nova Olinda e, em todos os demais municípios do Tocantins. Ele enfatiza também que estão em andamento diversas outras investigações que em breve renderão frutos, visando com isso, garantir à população uma segurança pública eficiente e comprometida com a materialização da paz social”, ressaltou.

Compartilhe esta notícia