Governo trabalha na definição de Valores de Referência de Qualidade de Solos e Água do Tocantins

26/01/2018 - Camila Mitye e Ana Regina Germano/Governo do Tocantins

Em reunião na Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) nesta quinta-feira, 25, foi apresentado o Plano de Ação do trabalho de mapeamento das áreas com o propósito final de realizar a determinação dos Valores de Referência de Qualidade de Solos e Água (VRQs) do Tocantins.

Esse mapeamento vai dispor sobre os critérios e valores de qualidade do solo e águas subterrâneas quanto à presença de substâncias químicas, bem como estabelecerá diretrizes para o gerenciamento ambiental de áreas contaminadas por essas substâncias em decorrência de atividades antrópicas, que são decorrentes da ação humana.

Segundo o diretor de Políticas Ambientais a Semarh, Adão Maia, esse estudo é importante para que o estado possa ter uma tabela de referência que auxilie principalmente o trabalho dos órgãos ambientais de fiscalização. “Formamos um grupo de trabalho que preparou um Plano de Ação de Trabalho, de como iremos promover as ações daqui para a frente. A primeira ação foi a visita em campo e o mapeamento, a segunda etapa será a coleta do solo e, após a coleta serão feitas as análises laboratoriais desse material para, por fim, com o resultado dessas análises físico-químicas de cada minério presente nesses solos do Tocantins, definirmos seus valores de referência”, pontua o gestor.

Esse trabalho está sendo desenvolvido pela Semarh em parceria com o Grupo Técnico de realização de estudos para a elaboração dos VRQs, composto pelos seguintes órgãos: Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), Universidade Federal do Tocantins (UFT), Fundação Universidade do Tocantins (Unitins), Embrapa Pesca e Aquicultura, Secretaria de Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária, Secretaria da Saúde, Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Cultura, Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), Fundação Municipal de Meio Ambiente de Palmas e Agência Tocantinense de Transportes e Obras (Ageto).

Até o momento já foi realizado o mapeamento das áreas onde serão feitas as coletas e de que forma isso será desenvolvido, as Instituições envolvidas e como cada uma irá contribuir. Foram percorridos diversos municípios de todo o estado com o objetivo de definir os pontos de coleta de amostras de solo para definição dos valores de VRQs. A previsão para conclusão do estudo é o ano de 2020.

Compartilhe esta notícia