Hortaliças produzidas por socioeducandos serão comercializadas em Palmas

01/02/2018 - Jaqueline Moraes/Governo do Tocantins

O que começou como terapia ocupacional para os jovens cumpridores de medidas socioeducativas agora pode ser uma fonte de renda para os adolescentes e suas famílias. Desde 2017, a Secretaria de Estado da Cidadania e da Justiça (Seciju), por meio da coordenação do Centro do Atendimento Socioeducativo (Case) de Palmas e parceiros, desenvolve atividades ligadas à produção de hortaliças com jovens do sistema socioeducativo.

A geração de renda, por meio da produção de hortaliças, será realizada por um termo de parceria com uma horta vizinha da unidade, como explica o coordenador do Case, Eduardo Tavares Fontoura. “O escoamento da nossa produção será repassado para a horta que, em razão dos contratos de fornecimento com comerciantes da capital, não tem conseguido atender toda a demanda”, expôs.

Sendo 100% orgânicas, as hortaliças são cultivadas na horta da própria unidade e toda a preparação da terra e o manuseio da plantação também são feitos pelos adolescentes que cumprem medidas socioeducativas. O dinheiro resultante do termo de parceria será aplicado na manutenção e no melhoramento da horta e na criação de uma bolsa para os adolescentes que participam do projeto.

O coordenador conta que a bolsa será gerada após a redistribuição do dinheiro das vendas e repassada como auxílio para a família dos adolescentes participantes. “Além de ser uma forma de contribuir com a família, geralmente em situação de vulnerabilidade social, é uma forma de aprender que o trabalho vale a pena e dignifica a pessoa”, frisou.

Compartilhe esta notícia