Polícia Civil prende traficantes em Aparecida do Rio Negro

09/02/2018 - Priscila Cadore/Governo do Tocantins

A Polícia Civil do Estado do Tocantins, por meio da 4ª Delegacia Regional de Polícia Civil (Porto Nacional), Delegacias Circunscricionais (1ª, 2ª e 3ª DPC) e Especializadas (Delegacias de Homicídios e Proteção à Pessoa, da Criança e do Adolescente e de Atendimento à Mulher)  de Porto Nacional, Delegacia Especializada na Repressão a Narcóticos (Denarc), de Palmas, e Grupo de Operações Táticas Especiais (Gote), deflagrou, na madrugada desta sexta-feira, 9, operação de combate ao tráfico de drogas nas cidades de Aparecida do Rio Negro e Palmas.

Ao todo, sete mandados de busca e apreensão foram realizados, além de cumpridos cinco mandados de prisão expedidos pela Vara Criminal da Comarca de Novo Acordo, dentre os quais, quatro de prisão temporária, na cidade de Aparecida do Rio Negro; e um na própria Casa de Prisão Provisória de Palmas, tendo em vista que o autor já se encontrava recluso por crime diverso. Durante a operação, foi instaurado, ainda, um boletim de ocorrência circunstanciado em desfavor de um adolescente, já liberado, com o qual foi encontrada substância entorpecente do tipo maconha e lavrados dois autos de prisão em flagrante por porte ilegal de arma. Drogas, armas de fogo, dinheiro e aparelhos de celular em poder dos traficantes também foram apreendidos pela Polícia Civil.

Os presos D. S. P., de 23 anos; J. P. S., de 52 anos; J. M. R. S., de 24 anos; S. C. C., de 22 anos; e A. F. S., de 60 anos, foram conduzidos à Delegacia Especializada em Investigações Policiais de Palmas, para as providências legais cabíveis, e serão recolhidos à Casa de Prisão Provisória de Palmas. A. F. S. será encaminhada à Unidade Prisional Feminina da Capital, onde ficará à disposição do Poder Judiciário. 

Segundo a delegada Fernanda de Siqueira Correia, titular da Delegacia de Polícia Civil de Novo Acordo e responsável pela operação, “embora Aparecida do Rio Negro seja uma cidade de pequeno porte, sua proximidade com a Capital, faz com que exista uma facilidade no acesso e distribuição de drogas na localidade, tornando essencial a realização de ações de combate ao tráfico de drogas naquela região”, explicou.

Para o delegado regional de Porto Nacional, Ibanez Aires da Silva Neto, que também participou da missão policial nas primeiras horas desta manhã, “o objetivo desta operação foi o combate ao tráfico na região de Porto Nacional e o fruto desta, e outras ações policiais diárias que realizamos, é a redução da criminalidade no local, que não teve qualquer registro de homicídios em todo o mês de janeiro, por exemplo”, finalizou.

Diligências policiais ainda estão em execução para a captura de um sexto envolvido em delitos de tráfico de drogas e associação para o tráfico na região central do Estado.

Compartilhe esta notícia