Conselheiros da Pessoa com Deficiência foram empossados nesta sexta

09/03/2018 - Lauane dos Santos/Governo do Tocantins

“Os Conselhos têm, hoje em dia, uma atuação decisiva no processo de democratização do poder local e da ampliação do controle social sobre a gestão pública”, afirmou o subsecretário de Estado da Cidadania e Justiça, Felizardo Ramos, ao empossar os novos conselheiros do Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Tocantins (Coede). A solenidade ocorreu na manhã desta sexta-feira, 9, no auditório do Procon, em Palmas.

Ao todo, foram empossados 24 conselheiros, sendo 12 titulares e 12 suplentes, representando seis entidades da sociedade e civil e seis órgãos governamentais, incluindo a Seciju. Para o conselheiro Pedro Alves, “o papel dos conselhos é implementar, fiscalizar e fortalecer as questões voltadas para as pessoas com deficiência. O conselho, que é formado de maneira paritária e plural, tem essas obrigações, mas a sociedade como um todo também pode discutir e levar as questões ao conselho enquanto organização de deliberação legal, e para que, de fato, as políticas cheguem às pessoas que realmente precisam”, explicou.

A presidente da Federação das Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apaes) e conselheira, Marciane Machado, também reforçou a atuação do colegiado: “Temos o dever de fazer cumprir, pelo Estado, a Lei da Pessoa com Deficiência e o nosso Estatuto”, frisou.

A diretora de Direitos Humanos, Suamí Freitas, também esteve ao lado do subsecretário e deu posse aos conselheiros. Para ela, que já foi secretária executiva do Coede há alguns anos, essa é uma conquista muito grande. “É muito bom ver que o Coede continua tão ativo, com conselheiros que têm toda a capacidade de gerir essa entidade e nos ajudar nas políticas governamentais, e saber que nós ajudamos nessa articulação e continuaremos trabalhando juntos”, disse.

O evento também contou com uma apresentação musical do artista Raimundo Matias, conhecido como Castelinho da Gaita, que superou a dificuldade da deficiência visual e descobriu uma maneira de continuar a tocar. Os alunos da Apae de Palmas também deixaram a solenidade ainda mais bonita com uma apresentação de dança para os presentes.

Arquivo(s)

Veja também outras notícias