Cidadania e Justiça pesquisa o perfil de atendidos em comunidades terapêuticas do Tocantins

09/03/2018 - Jaqueline Moraes/Governo do Tocantins

As consequências do uso de substâncias químicas e ilícitas são uma preocupação incessante de toda sociedade, e a Secretaria de Estado de Cidadania e Justiça (Seciju), por meio da Gerência de Ações Sobre Drogas, tem trabalhado constantemente em ações que atendam os quatro eixos da política sobre drogas, que são: prevenção, tratamento, repressão e reinserção social.

Os eixos da política são determinados pela Secretaria Nacional de Políticas Sobre Drogas (Senad). Diante disso, a Seciju está visitando as comunidades terapêuticas no Tocantins, que auxiliam aqueles que estão se recuperando do uso indevido de álcool e outras drogas, para traçar o perfil e as vulnerabilidades vividas pelos atendidos. “O levantamento vai subsidiar e nortear para ações mais assertivas desenvolvidas pela pasta, na efetivação de políticas públicas sobre drogas, que contemplem todo o Estado”, afirma o secretário da Seciju, coronel Glauber de Oliveira.

O gerente de Ações Sobre Drogas, José Américo Junior, explica que o contexto social do indivíduo atendido é ferramenta fundamental para o desenvolvimento das ações. “São diversas as situações que levam um indivíduo a se envolver com álcool e outras drogas, então compreender e aprofundar o perfil do usuário nos auxiliam a enxergar a complexidade do seu cotidiano e no direcionamento da aplicação das políticas”, acrescentou.

A pesquisa conta com colaboradores e questionários, que são respondidos de forma voluntária pelos acolhidos, mantendo sigilo de identidade e garantia da individualidade de cada um. Já foram visitados os municípios de Porto Nacional e Araguaína. Ao todo, são 14 comunidades terapêuticas conveniadas à Seciju que prestam auxílio para dependentes químicos. “Já no início da próxima semana estaremos visitando a Fazenda da Esperança em Lajeado”, informou José Américo Júnior.

Veja também outras notícias