Tocantins apresenta Barraginhas e Olho D’Água durante Fórum Mundial da Água

20/03/2018 - Suene Moraes/Governo do Tocantins

O Projeto Barraginhas, que já resultou na construção de 3.564 pequenas barragens na região sudeste do Estado, e o Projeto Olho D´Água, que visa a recuperação de 200 nascentes em quatro bacias hidrográficas, serão apresentados no 8º Fórum Mundial da Água, que teve início neste domingo, 18, e segue até o dia 23 de março, em Brasília. As ações ambientais são desenvolvidas pelo Governo do Tocantins, por meio da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh).

O Fórum Mundial da Água tem como principal objetivo contribuir para o diálogo do processo decisório sobre o tema, em nível global, visando o uso racional e sustentável dos recursos hídricos. Por sua dimensão política, técnica e institucional, o Fórum tem como características a participação aberta e democrática de um amplo conjunto de atores de diferentes setores, traduzindo-se em um evento de grande relevância na agenda internacional.

Os projetos ambientais estão sendo apresentados pelo diretor de Planejamento e Gestão Hídrica da Semarh, Aldo Azevedo, no estande destinado à participação dos Comitês de Bacias Hidrográficas, na Vila Cidadã, no Estádio Mané Garrincha. “Estamos participando de forma efetiva, apresentando as estratégias que o Estado realiza, além de mostrar a experiência que o Governo Estadual adotou na área de gestão hídrica. É um momento importante de troca de experiências, por meio do intercâmbio, por ser um evento internacional”, ressaltou o diretor.

O Tocantins também é representado por 38 membros dos cinco Comitês de Bacias Hidrográficas, sendo: Comitê da Bacia Hidrográfica do Lago de Palmas, Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Formoso; Comitê da Bacia Hidrográfica dos Rios Lontra e Corda, Comitê da Bacia Hidrográfica Manuel Alves da Natividade e o Comitê da Bacia Hidrográfica dos Rios Santo Antônio e Santa Tereza.

Segundo o presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Lago de Palmas, Itamar Xavier, a atuação será na linha de articulação e observação com os demais colegiados do Brasil e do exterior. “Queremos mostrar os trabalhos realizados por nós e conhecer as ações de sucesso realizadas no Brasil e no mundo”, afirmou.

Projeto Barraginhas

Na ação, foram construídas 3.564 mil barragens (bacias de infiltração da água da chuva) na zona rural dos municípios, para conter enxurradas, erosões e assoreamento dos corpos d’água, bem como recarregar o lençol freático e, a médio e longo prazo, perenizar os pequenos rios e ribeirões das sub-bacias da região.

O projeto atende ainda os parâmetros da Agenda de Desenvolvimento Sustentável Pós-2015, agora denominada Agenda 2030, que engloba um conjunto de programas, ações e diretrizes que orientarão os trabalhos das Nações Unidas e de seus países membros rumo ao desenvolvimento sustentável.

Projeto Olho D´Água 

O programa de Recuperação Florestal de Áreas de Preservação Permanente (APPs) de Nascentes Degradadas prevê a recuperação de 200 nascentes (aproximadamente 160 hectares) em quatro bacias hidrográficas: Ribeirão Taquaruçu; Rio Lontra; Rio Manuel Alves da Natividade; e Rio Formoso, sendo 50 nascentes por bacia. A regeneração ocorre via replantio de espécies nativas, entre outras técnicas de reflorestamento.

O projeto prevê investimentos de R$ 3,6 milhões, oriundos do Fundo Estadual de Recursos Hídricos.