Começa o período do plantio de soja nas Várzeas Tropicais do Estado

20/04/2018 - Dinalva Martins/Governo do Tocantins

A partir desta sexta-feira, 20, está liberado o plantio de soja destinada a sementes ou pesquisas nas Várzeas Tropicais, na área contínua de potencial produtivo de mais de 1 milhão de hectares. A região abrange os municípios de Lagoa da Confusão, Pium, Formoso do Araguaia, Cristalândia, Guaraí e Dueré. A medida está prevista na Portaria nº 164 de 2 de maio de 2016, da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec), que determina ainda que o prazo será encerrado no dia 15 de junho. Na região, em 2017, foram produzidas 157,17 mil toneladas da oleaginosa, em uma área de 57,21 mil hectares, envolvendo 87 propriedades rurais. A produção abastece o mercado interno e os estados de Mato Grosso, Bahia, Maranhão, entre outros.

Para garantir a sanidade das culturas, a Agência tem monitorado continuamente 100% da área plantada com visitas técnicas semanais, que resultaram em 1.073 fiscalizações em 2017. “As Várzeas é um celeiro produtivo de alta qualidade, por isso, temos ações específicas para atender a demanda daquela região. Isto gera credibilidade e faz com que o Tocantins tenha autorização para plantar nesta época do ano, uma vez que, no restante do país, o plantio é proibido”, disse o presidente da Adapec, Alberto Mendes da Rocha, que retornou ao cargo na manhã desta sexta-feira.

De acordo com o responsável técnico do programa de grandes culturas da Adapec, Cleovan Barbosa, o cadastro da lavoura de soja é obrigatório e o produtor deve fazê-lo nas unidades da Agência, munido de toda documentação exigida, devidamente preenchida. A documentação está disponível para download no site www.adapec.to.gov.br .

“Os dados permitem a atualização das áreas de plantio e mais controle sobre a produção da oleaginosa, pois o monitoramento é realizado desde a semeadura até a colheita, que deverá ser encerrada até 10 de outubro”, explicou o gerente de Sanidade Vegetal da Adapec, Marley Camilo.

Segundo informações da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), para 2018, a área estimada para produção é a mesma de 2017, em torno de 57,21 mil hectares, porém a estimativa calcula uma perda de 3,4% na produção.

Veja também outras notícias