Agricultura e empresário traçam projeto para processamento de pescado de comércio interestadual

28/01/2020 - Elmiro de Deus/Governo do Tocantins

O segmento da piscicultura no Tocantins é uma atividade em crescimento. Neste sentido, técnicos da Diretoria de Políticas de Aquicultura e da Gerência de Agroindústria da Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro) e o empresário Adriano Pimenta, reuniram-se nesta terça-feira, 28, para traçar a planta do projeto arquitetônico de remodelação de uma agroindústria para processamento de diferentes espécies de peixes. O projeto será implantado no Assentamento Francisco Galvão, em Santa Fé, município de Palmas.

Conforme a proposta de adequação na planta arquitetônica da agroindústria já existente, a unidade passará por reforma e ampliação com vistas a atender às legislações sanitárias para o processamento dos pescados regionais de espécies como tambaqui, caranha, tucunaré, entre outros. “Futuramente, a agroindústria processará também camarão”, informa o empresário.

A intenção do empresário é oferecer, ao consumidor, um produto diferenciado de qualidade, constante e com margem de estoque. “Busco oferecer um peixe dentro dos padrões de qualidade, atendendo as demandas do consumidor tocantinense”, destaca Adriano Pimenta.

Feitas as adequações, a agroindústria terá capacidade de processamento de até 10 toneladas de peixe por dia dos tipos eviscerado e congelado inteiro, filetado e em postas.

Segundo a engenheira de alimentos da Seagro, Verônica França, neste primeiro momento está sendo realizada a qualificação do projeto. “Estamos auxiliando com o passo a passo para a legalização sanitária junto à Adapec [Agência de Defesa Agropecuária do Tocantins] e também no projeto arquitetônico da planta, tudo isso, visando o licenciamento final com a possibilidade de comércio intermunicipal e interestadual após a adesão ao Sisbi [Sistema Brasileiro de Inspeção]”, explicou.

Compartilhe esta notícia