Educação promove aproximação entre diretores escolares, gestores municipais e estudantes

29/12/2017 - Núbia Daiana Mota/Governo do Tocantins

Para promover a aproximação da Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc) com as escolas da rede estadual de ensino e as Diretorias Regionais de Educação (DREs), o grupo gestor da pasta iniciou, em março deste ano, uma série de reuniões de trabalho nas sedes das 13 regionais de Educação. A iniciativa, denominada Seduc Descentralizada, foi encerrada no final de outubro e proporcionou, ao grupo gestor da Pasta, um conhecimento aprofundado sobre a realidade de cada uma das 518 unidades de ensino. Ao longo de 2017, o diagnóstico contínuo foi utilizado para aperfeiçoar a Proposta Pedagógica e como embasamento para o Planejamento das ações de 2018.

Durante esses encontros, foram realizados atendimentos aos técnicos das DREs, diretores e coordenadores pedagógicos das escolas, além de reuniões com estudantes e professores. Prefeitos e gestores educacionais dos municípios também foram ouvidos, reforçando as parcerias entre o Governo do Estado e os municípios, tendo em vista o desenvolvimento da educação tocantinense.

Segundo a secretária de Estado da Educação, Juventude e Esportes, professora Wanessa Zavarese Sechim, o objetivo desta ação da Seduc é ter um retorno do trabalho que vem sendo realizado, ao mesmo tempo em que abre espaço para que os profissionais que atuam na educação do Tocantins façam sugestões, propostas e avaliem a gestão da Seduc. “Esse processo de escuta é muito importante para a Educação também avaliar, repensar, rever, reprogramar, junto com quem faz verdadeiramente a educação, que é a escola, que é o professor”, reforça a secretária.

A aproximação da gestão central às escolas, alunos e professores é uma orientação do Governo do Estado, como ferramenta da política pública de fortalecimento da educação tocantinense. “Essa foi uma orientação do governador Marcelo Miranda. Ele quer que a gente percorra escolas e regionais, quer que eu converse com professores, coordenadores, diretores e alunos. A partir desse retorno, toda a gestão poderá repensar e aprimorar as políticas educacionais para que elas atendam às demandas da comunidade”, conclui.

Atendimentos aos diretores e coordenadores

A primeira DRE a receber a equipe da Seduc foi a de Paraíso do Tocantins. Em dois dias de trabalho, foram atendidos diretores de 36 escolas, além de realizadas reuniões com prefeitos das cidades jurisdicionadas à Regional e encontro com estudantes. Neivon Bezerra, diretor da regional da Educação, ressaltou a importância de a secretária conhecer as necessidades da Diretoria.  “A presença da professora Wanessa demonstra a devida e necessária atenção à educação estadual. Acreditamos ser possível avançar com firmeza, com foco no aprendizado do aluno, contando com o auxílio da Secretaria certamente obteremos êxito”, relata.

Em seguida, ainda em março, a visita Reunião de Trabalho ocorreu na Regional de Miracema. Na oportunidade, os gestores das unidades de ensino enfatizaram a relevância de poder participar de um encontro direto com a titular da Educação estadual. “Essa é uma oportunidade excelente. A gente sente que a Seduc está mais próxima da escola. Nós sabemos a importância de poder passar nossas demandas diretamente para a gestão estadual”, ressaltou Antônio Sidney Rosendo, diretor do Colégio Estadual Batista Beatriz Rodrigues da Silva, de Tocantínia.

No mês de maio, a Seduc Descentralizada foi realizada na DRE de Araguaína. Cerca de 80 diretores e coordenadores foram atendidos em três dias de encontros. Sandra Maria Barbosa Ramos é diretora do Colégio Estadual Getúlio Vargas, no município de Ananás, ela destaca que a presença da equipe da Seduc nas regionais “ajuda a repensar ações e a compartilhar experiências pedagógicas realizadas nas escolas. Esse encontro nos dá um norte para melhorarmos a nossa gestão e nossas ações”, frisa.

Proposta pedagógica

A DRE de Porto Nacional recebeu a equipe da Seduc nos dias 6 e 7 de junho. Assim como nas demais regionais, a avaliação da Proposta Pedagógica da Seduc foi um dos temas abordados. A proposta surgiu de um estudo realizado pelo corpo técnico pedagógico da Seduc em 2016. Foram destacados os eixos norteadores da Educação em 2017 com base em um Calendário Letivo Pedagógico mais dinâmico, em estruturas curriculares atualizadas, além de conteúdos alinhados para todas as escolas, níveis, modalidades de ensino e componentes curriculares.

“Essas mudanças visam possibilitar maior eficácia no trabalho dos professores, fortalecerão o processo ensino aprendizagem do aluno e melhorarão os resultados da aprendizagem no Tocantins”, enfatiza a secretária, professora Wanessa Sechim.

A servidora da Escola Família Agrícola de Porto Nacional, Francilene Alves Bezerra, destacou que este momento é importante tanto para os coordenadores pedagógicos quanto para os gestores. “Nós, que trabalhamos diariamente com os professores, sabemos que esta proposta veio para fazer a diferença no processo educativo, pois cabe a nós, além de motivá-los, apoiar diante das necessidades e incentivar nas conquistas”, analisa.

Colinas foi a quinta Regional a ser contemplada com a iniciativa da Seduc, também em junho. A diretora da DRE, Teônia Cássia Medeiros, enfatizou os progressos possíveis pela Proposta Pedagógica. “Esse modelo implementado tem demonstrado bons resultados. Da forma como foi elaborada, a proposta passa uma credibilidade aos professores, temos foco, metas e, com isso, as pessoas que atuam nas unidades escolares estão mais motivadas, o que reflete na aprendizagem”, avalia.

Durante os trabalhos, a professora Wanessa falou sobre a administração da Educação estadual. “Foi desafiador assumir essa Pasta tripla [Educação, Juventude e Esportes], temos trabalhado muito, ouvindo a comunidade escolar, fazendo diagnósticos reais, propondo mudanças e monitorando constantemente para levar um ensino melhor para os alunos da rede estadual. Tem sido gratificante ver os resultados começarem a aparecer. Nosso foco é o aprendizado do aluno e, por isso, estamos fazendo essa força-tarefa para atender todas as regionais e unidades de ensino individualmente, porque é na escola que o processo de ensino e aprendizagem acontece efetivamente”, frisa.

Valorização Profissional

No final de junho, foi a vez de a Seduc Descentralizada chegar à região do Bico do Papagaio. Na Regional de Araguatins, representando os servidores, o diretor da DRE, Paulon Miranda, destacou a importância dos trabalhos realizados pelo grupo gestor da Seduc. Para ele, o fato de a gestão estadual sair dos gabinetes da Seduc e ir até as escolas valoriza o trabalho realizado onde a educação realmente acontece. “Essas visitas às Regionais são de grande valia para todos, pois os servidores se sentem valorizados quando a secretária vem até a regional. Isso fortalece a educação pública do nosso Estado”, destaca.

Na sequência, a equipe da Seduc seguiu para a DRE de Tocantinópolis, onde foram realizados três dias de atendimentos. Para o diretor regional de Educação, Dorismar Carvalho, além de promover a reflexão sobre a Proposta Pedagógica, a aproximação da gestão estadual às escolas “gera um sentimento de reconhecimento e valorização, pois mostra o interesse de que está no centro das decisões em ouvir quem está na sala de aula. Essa postura e a proposta vêm ao encontro dos anseios da comunidade escolar e, certamente, têm contribuído para melhorar a educação e a aprendizagem nas escolas”, pondera.

Em Palmas, a Seduc Descentralizada ocorreu nos dias 3 e 4 de agosto. Na ocasião, a professora Wanessa Sechim mais uma vez enfatizou que, para o Governo do Estado, a prioridade é a aprendizagem do aluno, e lembrou que o trabalho desenvolvido pela Seduc está firmado nos eixos: acesso, atendimento, permanência e aprendizagem.

Para a gestora do Centro de Ensino Médio Castro Alves, Maria do Carmo Ribeiro, a participação das unidades de ensino e dos professores nas tomadas de decisões da Seduc “tem sido fundamental para mudar a realidade das escolas, colocando o aluno como prioridade. Essa construção coletiva da Proposta Pedagógica faz com que gestores, professores, pais e alunos sintam-se parte do processo e permite progressos que, certamente, iremos comemorar em breve”, avalia.

Educação Indígena

Ainda no mês de agosto, a iniciativa foi realizada na Regional de Pedro Afonso. Além dos encontros comuns às outras DREs, uma peculiaridade definiu os atendimentos individualizados no local. Devido ao grande número de escolas de educação indígena na região, 27 no total, foi reservado um momento exclusivamente para os responsáveis pelas unidades educacionais localizadas nas aldeias. Ao todo, 1.507 alunos estudam em escolas de educação indígena jurisdicionadas à DRE de Pedro Afonso.

Para os responsáveis pelas escolas nas aldeias, a proximidade com a gestão da Seduc contribui para o fortalecimento da educação escolar indígena tocantinense. “Nossas escolas precisam muito dessa atenção. Podermos nos encontrar pessoalmente para passar nossas dificuldades vai facilitar o atendimento das nossas demandas. Vai possibilitar que a secretária sinta, de perto, os nossos anseios, as nossas necessidades”, destacou Wiloiy Rodrigues da Cruz, responsável pela escola indígena Coqueiro, localizada na aldeia de mesmo nome, em Itacajá.

Encontro com Estudantes

Em Gurupi, a secretária Wanessa conversou com os estudantes das escolas estaduais abrindo espaço para sugestões que pudessem contribuir para a melhoria do ensino ofertado na rede. Na cidade, a professora conheceu jovens talentos e frisou o papel das escolas no incentivo à descoberta das aptidões diversas dos estudantes.

“Ver alunos se destacando na música, em olimpíadas escolares, nos esportes, mostra que eles estão tendo a oportunidade de desenvolver suas habilidades e, para isso, não precisa de muita coisa. O exemplo vem dessa escola que tem uma banda, com poucos investimentos, e com tantos alunos fazendo sucesso. É o estímulo e o reconhecimento que fazem a diferença”, ressaltou a professora Wanessa, dando como exemplo o Centro de Ensino Médio de Gurupi.

Na Regional de Guaraí, a Seduc Descentralizada foi realizada nos dias 10 e 11 de outubro. O bate-papo com os alunos foi um dos pontos altos do encontro. Para os alunos, foi surpreendente saber que eles têm voz diante da Seduc e que podem contribuir para a Educação pública do Tocantins. “É muito importante, pois nós podemos trazer para a secretária demandas que precisam melhorar nas nossas escolas, mas também compartilhar o que vem dando certo. Nosso sentimento é de que estamos ajudando a melhorar a educação no nosso Estado”, apontou Vitor Bastos Peres, estudante da 3ª série do ensino médio do Centro de Ensino Médio Oquerlina Torres, de Guaraí.

Parcerias com municípios

Os prefeitos e gestores municipais de Educação tiveram um espaço reservado em todas as edições da Seduc Descentralizada. O objetivo é fortalecer as parcerias entre as redes, com foco na qualidade do ensino ofertado nas escolas públicas do Tocantins.  Dentre as ações conjuntas entre o Governo do Estado e as prefeituras municipais no âmbito da educação, estão questões relacionadas a transporte escolar e programas educacionais, como os desenvolvidos em parceria com o Instituto Ayrton Senna (IAS), como o Acelera Brasil, o Circuito Campeão e o Se Liga.

Em Arraias, o prefeito Wagner Gentil disse que a visita da equipe gestora da Seduc é a demonstração de que o Governo está disposto a trabalhar de maneira coordenada com os municípios visando a uma educação de qualidade. “Nós, como gestores, sabemos a importância de uma visita técnica de uma secretária de Estado aos municípios, principalmente em uma área tão sensível, como a educação”, pontuou. Na Regional de Arraias, os atendimentos aconteceram nos dias 19 e 20 de outubro e contemplaram diretores, coordenadores pedagógicos e estudantes.

Na DRE de Dianópolis, última Regional a receber a Seduc Descentralizada no final de outubro, foram atendidos sete prefeitos. O prefeito Miranda de Taguatinga elogiou a iniciativa. “Estamos muito satisfeitos com essa oportunidade de falar das nossas dificuldades e de poder contar com a parceria na execução das ações da Educação. Essa é uma demonstração que reforça o compromisso do governo estadual, que se mostra cada vez mais democrático e participativo. Agradecemos e parabenizamos pelo trabalho que a Seduc está fazendo”, destaca.

Avaliação dos alunos

Ainda em Dianópolis, cerca de 400 alunos participaram do bate-papo com a secretária Wanessa e tiveram a oportunidade de avaliar o ensino que estão recebendo e apresentar propostas que auxiliem na melhoria da qualidade da educação básica do Tocantins.

Joanita Pereira Lima, que estuda no Centro de Ensino Médio Antônio Póvoa, reforçou a relevância do momento de diálogo. “Temos tido muito progresso com essas mudanças que têm acontecido nas nossas escolas, mas acho que podemos ter um ensino melhor. Para nós, foi muito importante a secretária vir aqui ouvir nossas sugestões”, frisou a estudante, exemplificando a solicitação de mais aulas de redação.

Os alunos comemoraram as novas possibilidades de aprovação na rede estadual, inseridas no Regimento Escolar a partir de 2017 e aprovadas pelo Conselho Estadual de Educação. Agora, os alunos passam a ter direito a fazer recuperação ao final do ano, caso não atinjam a média de aprovação, que permanece sendo 7,0. Até então, o Tocantins era o único estado que não oferecia essa possibilidade.

Outra mudança beneficia os estudantes da 3ª série do ensino médio, que terão a chance de utilizar as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para conseguir a aprovação pela escola, observando a nota mínima de 450 pontos em cada área de conhecimento e pelo menos 500 pontos na redação. “Penso que essa é uma nova chance para quem já estudou o ano todo. Se ele passou no Enem, é porque aprendeu. Acho justo dar uma oportunidade extra e deixar que ele possa fazer faculdade”, analisa Alexandre Lopes, aluno do Colégio Estadual Dr. Abner Araújo Pacini.

Depois da maratona de encontros com os envolvidos no processo ensino aprendizagem na educação básica tocantinense, a secretária de Estado da Educação, Juventude e Esportes garante que as contribuições de todas as regionais colaboraram com o planejamento educacional.  “Ação da Seduc Descentralizada foi profundamente enriquecedora para nossa gestão. A nossa avaliação foi muito boa, pudemos ouvir as sugestões, os anseios de cada localidade, com suas peculiaridades, dando abertura para que todos pudessem se manifestar. Nossa gestão tem essa característica de ser participativa. Todas essas experiências e informações foram fundamentais para o planejamento das ações para o próximo ano”, conclui a professora Wanessa Zavarese Sechim. 

Compartilhe esta notícia