Governador Mauro Carlesse visita viveiro e destaca importância da exploração sustentável do Cerrado

16/10/2020 - Jarbas Coutinho/Governo do Tocantins

Em Gurupi, onde cumpriu agenda de trabalho na manhã desta sexta-feira, 16, o governador do Estado do Tocantins, Mauro Carlesse, inspecionou o viveiro de mudas que está sendo instalado para promover a recuperação de nascentes no Estado e conheceu o Centro de Monitoramento Ambiental e Manejo do Fogo (Cemaf) da Universidade Federal do Tocantins (UFT). A iniciativa é financiada pelo Governo do Tocantins e conta com a parceria do Banco Mundial e da UFT, por meio do câmpus de Gurupi, onde está sendo implantado o viveiro.

Os objetivos são tornar o viveiro em um Centro de Referência em Conservação da Natureza e Recuperação de Áreas Degradadas (Crad) e povoar, com sementes, os cinco Comitês de Bacias Hidrográficas (CBHs) instalados no Estado; cada um com o seu plano de bacias com vistas à recuperação de nascentes, matas ciliares e Áreas de Proteção Permanente (APPs). Cabem, aos Comitês de Bacias, o mapeamento e a indicação das áreas onde serão plantadas as mudas fornecidas pelo viveiro.

Durante a visita, o governador Mauro Carlesse afirmou que ficou entusiasmado com a iniciativa e destacou a importância da ampliação do projeto para preservar a riqueza do bioma com espécies que, inclusive, estão sendo testadas pela Universidade para produção de remédios e outras utilidades em fase de teste nos laboratórios da UFT. "É um investimento que deve ser ampliado, porque quando se explora o Cerrado de forma sustentável para beneficiar a população, é do nosso interesse. Nós temos interesse e vamos fazer com que isso seja melhor avaliado dentro do Estado, para que possamos conseguir recursos e até novos parceiros para ampliar esses projetos em andamento. Esse projeto é muito importante para mantermos o nosso Cerrado", ressaltou o Governador.

O titular da pasta do Meio Ambiente, Renato Jaime, destacou que, com a grande incidência de queimadas no Estado, foi solicitado aos proprietários rurais um plano de regularização de áreas degradadas; e o viveiro vai permitir destinar a produção a esses produtores para reparar as áreas atingidas pelas queimadas ou mesmo desmatadas. Ele explicou que o projeto é financiado pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, e operacionalizado com a Universidade Federal do Tocantins, que conta com cursos, linhas de pesquisas, coletas de sementes, cultivo das mudas e distribuição à sociedade.

Sobre o projeto inicial em Gurupi, ele lembrou que a cidade é estratégica, porque está próxima de localidades com grande incidência de queimadas. "A nossa preocupação é devolver, à natureza, aquilo que por qualquer razão tenha sido devastado. As sementes já foram coletadas e o viveiro já está nos ajustes finais para o início da plantação das mudas. É um projeto-piloto, mas já estamos em entendimento para estendermos à região central do Estado e ao Bico do Papagaio", pontuou o Secretário.

Metas

A meta anual é que sejam produzidas 200 mil mudas de espécies nativas do Cerrado, que serão usadas para a revitalização das bacias hidrográficas em situação de vulnerabilidade e degradação ambiental. Os Comitês de Bacias serão os responsáveis pelo mapeamento e pela indicação das áreas onde serão plantadas as mudas fornecidas pelo viveiro. Dentre as sementes que já estão sendo coletadas estão: Ipê, Angico, Sucupira, Mutamba e a Mirindiba.

A implantação do viveiro busca, dentre outros benefícios, integrar a sociedade nesse projeto ambiental, tendo em vista que a recuperação das áreas vai beneficiar a própria comunidade. O produtor rural, que também será beneficiário da restauração, vai se comprometer com a Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos para preservar as nascentes recuperadas.

Acompanharam o governador Mauro Carlesse, o deputado estadual Olyntho Neto, secretários de Estado e outros auxiliares do Governo.

 

Edição: Jakelyne Monteiro

Revisão Textual: Marynne Juliate

Compartilhe esta notícia