Homem investigado por estupro de vulnerável é preso, pela Polícia Civil, em Lajeado

17/02/2021 - Rogério de Oliveira/Governo do Tocantins

Um indivíduo de 27 anos, apontado como suspeito de praticar o crime de estupro de vulnerável, foi preso pela Polícia Civil, por intermédio da 69ª Delegacia de Polícia de Tocantínia, na tarde desta quarta-feira, 17, na zona rural do município de Lajeado. A ação, que foi coordenada pelo delegado Lucas Brito Santana, foi deflagrada após investigações da 69ª DP demonstrarem que o homem, capturado em cumprimento a mandado de prisão preventiva, vinha abusando reiteradamente de sua enteada, que atualmente tem 13 anos de idade.

Segundo a autoridade policial, as investigações sobre o fato foram iniciadas no mês de novembro de 2020, quando a avó materna da vítima procurou a Polícia Civil para noticiar suspeitas de que a neta estaria sendo vítima de abuso sexual.

O delegado pondera ainda que, após diligências em campo, oitivas de testemunhas e encaminhamento da vítima para os necessários exames, identificou-se que o suspeito estaria continuamente, ao longo dos últimos seis anos, aproximadamente, e sob constantes ameaças, mantendo conjunção carnal e praticando atos libidinosos diversos em desfavor da vítima.

Visando resguardar a ordem pública e a instrução criminal, o delegado ingressou com representação para decretação da prisão preventiva do indivíduo, pleito deferido e devidamente cumprido nesta quarta-feira, 17, quando o homem foi localizado e capturado em uma estrada vicinal que dá acesso à fazenda em que reside, na zona rural de Lajeado.

Logo após a realização dos procedimentos legais cabíveis, o suposto autor foi recolhido à Cadeia Pública de Miracema do Tocantins, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário.

O responsável pela unidade, delegado Lucas Brito Santana, ressalta o compromisso de toda a equipe de policiais civis, no combate às transgressões penais sexuais contra vulneráveis cometidas nos municípios de Tocantínia e Lajeado, ao tempo em que reforça o chamamento às populações locais para que noticiem à Polícia Civil toda e qualquer violação desta natureza ou similares.

 

Edição: Lenna Borges

Revisão Textual: Marynne Juliate

Compartilhe esta notícia