Mulheres do Assentamento 1º de Janeiro participaram de ações em celebração ao Dia Internacional da Mulher Rural

16/10/2019 - Pedro Ícaro/Governo do Tocantins

Empoderar as mulheres do campo para que tenham conhecimento sobre seus direitos e para que tenham a possibilidade de reivindica-los caso sejam negados é um objetivo da Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju) que em parceria com a Prefeitura de Palmeiras do Tocantins, com a Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro) e com o Instituto de Desenvolvimento Rural (Ruraltins) realizou nesta terça-feira, 15, ação voltada para as mulheres rurais para celebra o Dia Internacional da Mulher Rural.

Durante a ação, foram realizados 520 atendimentos no Assentamento 1º de Janeiro, localizado no município de Palmeiras do Tocantins, durante todo o dia 22 pessoas foram vacinadas, 63 tiveram consultas médicas, 18 fizeram exames de prevenção, 167 realizaram testes rápidos para Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs), 39 fizeram o CPF e 160 moradores participaram das palestras.

A embaixadora da campanha Mulheres Rurais pelo Tocantins e servidora da Seagro, Lourdes Cardoso Rezende, contou que a palestra sobre Economia Solidária e Mulheres Rurais teve o objetivo apresentar informações sobre a campanha. “O foco maior é dar visibilidade para as mulheres rurais e fazer com que as mulheres presentes tenham conhecimento sobre a campanha da América Latina e Caribe que apoiam as mulheres rurais e suas atividades”, explicou.

A agricultora, Silvania Torres Pereira, 37 anos, contou que as palestras trouxeram muitas informações novas e esclareceu sobre muitas dúvidas. “Nas palestras, tiramos várias dúvidas sobre economia solidária. Ás vezes, já praticávamos a economia porém não era com foco, a palestra veio complementar nesse aspecto. Agora temos uma visão ampla para desenvolvermos projetos envolvendo agricultura”, falou a participante Silvania Torres Pereira de 37 anos.

Violência contra a mulher

Informações sobre os tipos de violência doméstica, medidas protetivas, relacionamento abusivo e o ciclo da violência e maneiras de denunciar foram abordadas durante palestra sobre Enfrentamento a Violência contra a Mulher ministrada pela assistente social da gerência de Políticas e Proteção às Mulheres da Seciju, Ione Bernardo. “A palestra ajuda garantir o acesso das mulheres do campo e da floresta sobre seus direitos e informações a respeito da Lei Maria da Penha, cujo objetivo é sensibilizar e orientar as mulheres acerca das consequências da violência doméstica”, falou.

A gerente de Políticas e Proteção às Mulheres da Seciju, Flávia Laís, ressaltou a importância de levar atendimentos para moradoras da zona rural. “Essas ações são essenciais, pois levam desenvolvimento e conhecimentos para essas mulheres que estão mais distantes e que muitas vezes têm menos acessos a esses benefícios”, afirmou.

Dia Internacional da Mulher Rural

A data foi instituída pela ONU em 1995, com a proposta de elevar a consciência mundial sobre o papel da mulher do campo. De acordo com a Organização Internacional do Trabalho (OIT), as mulheres constituem 40% da mão de obra agrícola nos países em desenvolvimento.

Compartilhe esta notícia