Novembro Azul alerta para cuidados com a saúde dos homens

29/10/2020 - Aldenes Lima/Governo do Tocantins

Criado em 2003, com o objetivo de conscientização do câncer de próstata e alertar os homens da importância do diagnóstico precoce, o Novembro Azul atualmente trata-se de uma campanha sobre os cuidados com a saúde integral do homem. No Tocantins, ações alusivas a estes cuidados serão fomentadas pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), nos 139 municípios do Estado.

O gestor em saúde da área técnica de Saúde do Homem da SES, Tárley Abdalla, explica que, “as ações da SES serão realizadas por meio de plataformas digitais, com realização de assessorias e conferências entre outras. Todo material será baseado na Pnaish [Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem] do MS [Ministério da Saúde], a qual trabalha para que as doenças crônicas sejam detectadas e tratadas em tempo hábil para que não resultem em morte”, afirma.

De acordo com o Ministério, novembro é oportuno para sensibilizar os homens e os profissionais de saúde quanto às ações do autocuidado e cuidado integral, considerando os fatores socioculturais relacionados à masculinidade e ao adoecimento. Há pouco mais de dez anos, são aplicadas estratégias que abordem as dimensões amplas da vida dos homens, bem como as vivências familiares e laborais, prevenção de violências e os acidentes, promoção do autocuidado, prevenção de doenças crônicas e infectocontagiosas.

Dados do MS mostram que, em homens, o câncer de próstata no Brasil representa 29,2%, seguidos dos de cólon e reto (9,1%), pulmão (7,9%), estômago (5,9%) e da cavidade oral (5,0%). O Instituto Nacional do Câncer (Inca) estima que, no triênio de 2020-2022, para cada ano, 65.840 casos novos de câncer de próstata surgirão, valor que corresponde a um risco estimado de 62,95 casos novos a cada 100 mil homens.

Outro tipo de câncer, com menor incidência, mas com aumento de casos, que preocupa os especialistas em saúde é o câncer de pênis. A doença atinge 2,1% de todas as neoplasias masculinas, com um percentual maior de casos nas regiões Nordeste, Norte e Centro Oeste, de 5,7%, 5,3% e 3,8%, respectivamente. Segundo o Inca, entre 2018 e 2019, ocorreram mais de 2 mil mortes e aproximadamente 3 mil amputações por câncer de pênis, sendo aproximadamente 50% dessas cirurgias realizadas nas regiões Norte e Nordeste do país.

A novidade da campanha deste ano é o alerta ao câncer de boca. Dados do Inca apontam que no Brasil, somente em 2017, ocorreram 4.923 óbitos em homens e 1.372 óbitos em mulheres, esses valores correspondem ao risco de 4,88/100 mil homens e 1,33/100 mil mulheres.

Dados

Dados do departamento de informática do Sistema Único de Saúde do Brasil (DataSUS) indicam que o Tocantins registrou em 2019, um caso de câncer de boca (homens); dois de pênis e 127 de próstata. Até outubro de 2020, foram um caso de câncer de boca, dois de pênis e 41 de próstata.

Números divulgados pelo MS sobre as taxas brutas de mortalidade por câncer de pênis, próstata e boca, por 100 mil homens, de 2014 a 2018, no Tocantins, são de 0,63, 16,29, e 2,16, respectivamente.

 

Edição: Lenna Borges

Revisão Textual: Marynne Juliate

Compartilhe esta notícia