Polícia Civil apreende cerca de R$ 10 mil reais em notas falsas em Palmas

24/05/2019 - Rogério de Oliveira/Governo do Tocantins

Uma ação de combate à criminalidade, deflagrada na manhã desta sexta-feira (24), em Palmas, por policiais civis da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (DEIC –Palmas), com apoio de agentes da Diretoria de Inteligência e Estratégia (DIE) da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP), resultou na apreensão de quase R$ 10 mil reais, em células, supostamente falsas, que haviam sido enviadas do estado de São Paulo para uma mulher em Palmas.

De acordo com o delegado Evaldo de Oliveira Gomes, responsável pela ação, equipes da Delegacia Especializada estavam monitorando um possível caso de recebimento de notas falsas, via Correios, por uma pessoa residente na Capital, que seria companheira de um indivíduo que se encontra preso na Casa de Prisão Provisória de Palmas (CPPP), pelo crime de tráfico de drogas.

“Há algumas semanas, obtivemos informações de que um homem estaria recebendo cédulas falsas por correspondência, do estado de São Paulo, e, para isso, estaria utilizando o nome e o endereço da própria companheira. Conseguimos descobrir, ainda que o indivíduo estivesse comercializando as notas falsas com pessoas de seu círculo de relacionamento”, disse o delegado.

Desse modo, as investigações foram intensificadas e, nesta sexta-feira, 24, os policiais civis da DEIC e da DIE descobriram que mais uma remessa de dinheiro falso estaria chegando a Palmas, endereçado à esposa do preso. Assim, os agentes foram até o Setor Lago Sul, onde localizaram a mulher que, em tese, receberia o dinheiro. Os policiais civis acompanharem a investigada até a agência central dos Correios em Palmas, onde dois envelopes a ela endereçados, haviam chegado à cidade.

Após receber os envelopes, a mulher foi conduzida até sede da DEIC, onde um perito oficial da Polícia Científica fez a abertura dos invólucros. Em um deles foram localizadas, dentro de parte de um livro, 80 cédulas velhas de R$ 5 reais, 80 cédulas novas do mesmo valor, 163 notas de R$ 10, 38 cédulas de R$ 20, duas nota de R$ 50, e 17 notas de R$ 100. O segundo envelope, por sua vez, continha: 35 notas de R$ 100, bem como 30 notas de R$ 50, totalizando nos dois envelopes, a quantia de R$ 9.990,00.

Ao ser ouvida pela autoridade policial, a mulher disse que receberia os envelopes com o dinheiro e entregaria a quantia a seu companheiro M.C.S, sendo ele o responsável pela revenda do dinheiro supostamente falso a conhecidos, para que efetuassem compras no comércio local. A mulher também afirmou que esta seria a segunda vez que envelopes contendo cédulas falsas seriam entregues a ela sem seu consentimento, uma vez seu marido era o responsável por fazer os pedidos sem lhe avisar antes.  

Diante dos fatos, as cédulas devidamente apreendidas serão submetidas a teste de autenticidade e se, de fato, forem comprovadas as suspeitas de falsificação, o caso será remetido à Polícia Federal, para a realização dos procedimentos legais cabíveis. Vale ressaltar que o homem preso, e que seria o verdadeiro dono do dinheiro supostamente falso, pode responder pelo crime de moeda falsa, conforme determina a legislação penal vigente.