Polícia Civil prende homem suspeito de tentativa de feminicídio em Araguacema

14/01/2021 - Rogério de Oliveira/Governo do Tocantins

A Polícia Civil do Tocantins (PC/TO), por intermédio da 53ª Delegacia de Araguacema, município localizado na região do Vale do Araguaia, deu cumprimento, nesta quinta-feira, 14, a mandado de prisão preventiva em desfavor de um indivíduo, de 39 anos, pela prática, em tese, do crime de tentativa de feminicídio, fato ocorrido no dia 3 de janeiro, naquele município.

Segundo o delegado-chefe da 53ª DP e responsável pelo caso, Antônio Onofre Oliveira da Silva Filho, as investigações da PC/TO apontaram que a vítima convivia em regime de união estável com o suspeito há cerca de 11 anos, eles moravam em uma residência, localizada em propriedade rural no município. Porém, há cerca de quatro meses, a vítima optou por residir na zona urbana de Araguacema.

No dia 3 de janeiro, durante a comemoração do aniversário de uma das filhas da vítima com o suposto agressor, houve um desentendimento após as festividades, onde a vítima teria relatado que desejava permanecer mais tempo na fazenda com os filhos, fato que irritou o agressor. “Em determinado momento, o suposto autor, ao ver a vítima chorando no quarto, passou a discutir, tornando-se extremamente agressivo, desferindo um soco em seu rosto e ordenando que a mesma o acompanhasse e adentrasse em seu veículo, tomando rumo desconhecido pela zona rural”, ressaltou a autoridade policial.

Tentativa de Feminicídio

De acordo com as investigações, durante o trajeto e a todo momento, o agressor afirmava que a vítima iria morrer. O mesmo chegou a parar o veículo em frente a uma lavoura de soja e passou a apontar uma espingarda contra a nuca da vítima. Segundo o depoimento, o suposto autor teria disparado duas vezes na direção da vítima, mas a arma falhou. Já o terceiro disparo foi deflagrado, tendo atingido a nuca da mulher, que conseguiu escapar e correr em direção à vegetação fechada para fugir do agressor, que ainda continuava afirmando que terminaria de matá-la, desta vez de posse de um facão.

Ainda conforme depoimento da vítima, ela teria relatado que passou a noite inteira fugindo de seu agressor pela mata. Em determinado momento, chegou a atravessar um rio a nado e improvisar calçados utilizando roupas íntimas (sutiã), sofrendo diversos tipos de ferimentos causados pela vegetação.

Apenas no final da tarde do dia seguinte é que a vítima foi resgatada por um casal de agricultores familiares residente em um projeto de assentamento localizado na região. Pelo depoimento, a vítima teria informado que o suposto agressor passou a procurá-la na região, sem relatar os fatos ocorridos na véspera. Já em segurança e com escolta policial, a mulher então foi conduzida ao Hospital Municipal de Araguacema, e posteriormente, encaminhada ao Hospital Regional de Paraíso do Tocantins. 

Em decorrência da situação de perigo vivida pela vítima, bem como para preservar a integridade das investigações, o delegado Antônio Onofre representou, ao Poder Judiciário, pela expedição de mandado de prisão preventiva em desfavor do investigado, que, nos dias posteriores ao ocorrido, havia se apresentado na delegacia, porém negando a autoria dos fatos.

Os policiais civis localizaram o suspeito e conseguiram capturá-lo em sua residência. Ele foi conduzido até a sede da 53ª DP, onde a autoridade policial deu cumprimento ao mandado de prisão em aberto.

“Ele será indiciado pelo crime de Feminicídio Tentado, crime previsto no art. 121, §2º, VI, c/c art. 14, II, ambos do Código Penal Brasileiro”, ressaltou a autoridade policial. Ainda de acordo com o delegado Antônio Onofre, a vítima, em seu depoimento, relatou que há muito tempo sofria agressões físicas, morais e psicológicas, por parte do suspeito.

“Este fato, infelizmente ainda comum em nosso país, deve ser combatido e denunciado para que novos casos não se repitam. Apesar do sofrimento passado e das sequelas físicas e psicológicas que permanecerão, conseguimos preservar a vida da vítima e que causou muita comoção em toda a população da cidade de Araguacema. A Polícia Civil reafirma o compromisso de combater todas as formas de violência, notadamente contra mulheres”, afirmou.

Após a realização dos procedimentos legais cabíveis, o investigado foi recolhido na Cadeia Pública de Araguacema, onde permanece à disposição do Poder Judiciário.

 

Edição: Lenna Borges

Revisão Textual: Marynne Juliate

Compartilhe esta notícia