Procon realiza pesquisa e identifica diferença de até 145% em material escolar

22/01/2019 - Thaise Marques/Governo do Tocantins

Com a volta às aulas, a compra dos materiais escolares é uma das principais preocupações dos pais. E, para assegurar que os direitos do consumidor sejam cumpridos, o Procon Tocantins tem realizado, desde o início de janeiro, pesquisas de preço em papelarias da Capital. A pesquisa pode ser conferida no site www.procon.to.gov.br.

No total, cinco estabelecimentos comerciais participaram da pesquisa, com levantamento de preços de 155 itens nas papelarias, encontrando variação de até 145,44% em alguns produtos.

“Esta pesquisa tem como principal objetivo fornecer, ao consumidor, uma amostra das diferenças de preços e chamar atenção para que adquira o hábito de pesquisar antes da compra de qualquer produto”, destacou o superintendente do Procon, Walter Viana.

Entre os itens pesquisados estão canetas hidrográficas, apontadores, borrachas, cadernos, colas em bastão e líquida, giz de cera, lápis preto e lapiseiras, marca-texto, massas de modelar, réguas, tesouras, corretivos, papel, pincel e tinta.

A maior variação de preços encontrada foi o estojo de caneta hidrográfica neo pen -12 cores da Compactor, com variação de 145,44%, vendida entre R$ 14,80 e R$ 6,03.  Em segundo lugar, ficou a caneta esferográfica BPGP-10R super grip 1.6mm da Pilot, com variação de 141,01%, comercializada entre R$ 8,58 e R$ 3,56; em terceiro lugar, a lapiseira trix, com variação de 133,33%, comercializada entre R$ 7,35 e R$ 3,15.

Fique atento

- Antes da compra, verifique quais os produtos da lista que você já possui em casa, que estejam em bom estado e que possam ser reutilizados. A compra em conjunto pode facilitar as negociações;

- Evite comprar materiais com personagens, logotipos e acessórios licenciados, porque geralmente os preços são mais elevados;

- Outra dica é promover e participar da troca de livros didáticos entre alunos que cursam séries diferentes;

- Desde fevereiro de 2015, alguns produtos como apontadores, borrachas, canetas hidrográficas e esferográficas, dentre outros, só podem ser comercializados com o selo do INMETRO.

- Vale lembrar, aos pais, que na lista de material escolar, as instituições de ensino não podem exigir a aquisição de material de uso coletivo, conforme determinação da Lei n° 12.886/2013.

Pesquisas

Material escolar

O que não pode ser cobrado