Projeto Ecosol Territorial beneficia mais de 1.000 famílias tocantinenses

09/10/2019 - Alexandre Alves/Governo do Tocantins

O projeto Ecosol Territorial, desenvolvido numa parceria entre o Governo do Estado, por meio da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (Setas), prefeituras e Ministério da Cidadania, está presente em 17 municípios tocantinenses. A ação ocorre nas feiras das cidades contempladas, todas as quartas-feiras, e tem como objetivo incentivar a economia solidária e a agricultura familiar.

As feiras contribuem na renda de 1050 famílias em todo o Tocantins. Um exemplo é dona Tereza dos Santos, 52 anos, que toda semana está presente na feira Ecosol de Araguatins, a 600 Km de Palmas. Ela conta que comercializa as verduras e as hortaliças que planta em uma pequena propriedade próxima a cidade. “Vendo rúcula, couve, cebolinha e alface. Tudo é fruto de muito trabalho na roça. Numa boa quarta-feira consigo vender R$ 200,00”, afirma.

Entre os feirantes há histórias também de superação, como a de Raimundo Gomes da Silva, 57 anos, que foi demitido no início do ano de uma empresa onde trabalhou por mais de 20 anos. Na feira Ecosol de Araguatins o feirante viu uma oportunidade de gerar renda e sustentar a família. “Eu cheguei a ficar deprimido na época e posso dizer que essa feira salvou minha vida. Comecei vendendo frutas e verduras, que plantava e também as de produtores vizinhos. Hoje sou meu próprio chefe, consigo tirar um lucro, nos dias de feira, com as vendas de tomate, maracujá, laranja, banana, melancia e feijão, uma média de R$ 600,00”, enaltece o feirante.

Feira Ecosol de Araguatins

A ação é um processo de compra consciente, sem disputa de preços, que envolve diretamente quem produz e quem compra, fortalecendo relações de amizade e fidelização, além de ser um espaço de interação social. Tem sido assim todas as quartas-feiras em Araguatins, no Bico do Papagaio, no final da tarde, em frente à rodoviária do município.

Por meio do projeto Ecosol Territorial, os produtores e artesãos da região estão tendo a oportunidade de valorização da agricultura familiar e de desenvolvimento da economia solidária, comercializando seus produtos diretamente com o consumidor. Na feira, o público encontra frutas, hortaliças, verduras, farinhas, pescado, grãos, artesanato e também uma praça de alimentação.

A feira Ecosol de Araguatins tem tomado grandes proporções a cada dia. Começou com menos de 20 feirantes e atualmente são 280 cadastrados, dentre agricultores e artesãos do município e dos assentamentos vizinhos.

Segundo a secretária municipal de Desenvolvimento Social e Habitação de Araguatins, Jacqueline Parreão, a Ecosol vem fortalecendo a economia local e gerando renda para as famílias da região. “Este é um espaço legítimo de divulgação e valorização da produção local, porque aproveita a matéria-prima da região, incentiva a produção local e contribui com a geração de renda de centenas de famílias”, destaca a gestora.

O feirante e também produtor rural, Hermerinaldo Gonçalves da Silva, de 57 anos, explica que a feira vem transformando muitas vidas. “É uma oportunidade graças ao Governo do Tocantins e à prefeitura que proporcionaram tudo isso. Cada dia que passa a gente quer crescer e que a feira cresça junto. Isso aqui está beneficiando muita gente e também alimentando muitas famílias”, relata.

Sobre o Ecosol Territorial, o responsável pela execução técnica do projeto na Setas, Valter Frota, explica que a pasta faz a gestão administrativa, financeira e operacional do projeto, enquanto o Conselho Estadual de Economia Solidária monitora a efetiva implementação das ações e o alcance dos resultados esperados.

Municípios atendidos

Os 17 municípios que integram o projeto Ecosol na região do Bico do Papagaio são Esperantina, Sampaio, São Miguel do Tocantins, Carrasco Bonito, Axixá do Tocantins, Araguatins e Augustinópolis; na região do Jalapão, Lagoa do Tocantins, Mateiros, Rio Sono, Santa Tereza do Tocantins e Ponte Alta do Tocantins; e na região sudeste, Rio da Conceição, Porto Alegre do Tocantins, Paranã, Taipas do Tocantins e Dianópolis.

De acordo com o secretário da Setas, José Messias Araújo, as ações de inclusão produtiva vêm gerando oportunidades para muitas famílias. “O foco da Setas é trabalhar para fortalecer programas como esse, que atendem as demandas da sociedade, além de estarem em consonância com o novo modelo de gestão do Governo do Tocantins, que é de fortalecimento e desenvolvimento dos municípios”, enfatiza.

Inclusão produtiva

Os projetos articulam ações e programas que favorecem a inserção das pessoas no mundo do trabalho por meio do emprego formal, do empreendedorismo ou de empreendimentos da Economia Solidária. As ações em 2019 já atenderam mais de 10 mil tocantinenses.

Compartilhe esta notícia