Saúde apresenta dados sobre Dengue, Zica e Chikungunya na DRE de Palmas

16/10/2019 - Neila Rodrigues/Governo do Tocantins

A Secretaria Estadual de Saúde do Tocantins (SES) reuniu-se com os diretores de escolas estaduais da capital, nesta quarta-feira, 16, na Diretoria Regional da Educação (DRE) de Palmas, para apresentar os dados epidemiológicos das doenças provocadas pelo Aedes Aegypti e reforçar importância da parceria com os educadores na prevenção de criadouros e no combate ao mosquito.

O Tocantins registrou oito óbitos, por Dengue, em 2019, inclusive em Palmas, e liderou o ranking nacional de maior incidência de casos prováveis da doença no Brasil, conforme a boletim epidemiológico publicado pelo Ministério de Saúde. É neste cenário que a SES vem atuando, através de ações preventivas e informativas, por meio das áreas técnicas da Vigilância Epidemiológica das Arboviroses para reverter esses dados alarmantes em parceria com os demais órgãos do executivo estadual.

Durante a reunião, o gerente de Vigilância Epidemiológica das Arboviroses, o biólogo em Saúde, Evesson Farias de Oliveira, apresentou os gráficos com os dados oficiais e alertou para o risco do aumento de casos de Dengue, Zica e Chikungunya, bem como, para as graves sequelas decorrentes delas, tais como: microcelafia, problemas neurológicos, síndrome de Guillain Barré. Para ele, “é mais fácil, mais eficiente e mais barato combater o mosquito e o cuidado deve ser constante”, concluiu.

A Diretora de Doenças por Vetores e Zoonoses, Meire Ruth, agradeceu a parceria da Secretaria de Educação do Estado do Tocantins (Seduc) e ressaltou que “com o início das chuvas, aumentam as possibilidades do aumento dos criadouros do mosquito e precisamos de todos os esforços para reverter os dados apresentados, porque tivemos uma alta frequência do vírus tipo dois, que possui um índice de agravamento muito maior”.

Compartilhe esta notícia